Jornalirismo

Atenção, abrir em uma nova janela. E-mail


Se meu paraíso estiver de pé, de que me importa o alheio?

 

Enquanto minha varanda não treme e o rio segue seu curso - enquanto o teto não desaba e o World Trade Center, o Haiti e o Chile são apenas notícias de telejornal, tudo caminha bem.

Há uma expressão popular que diz que cada um olha apenas para o seu próprio umbigo e assim fica a dúvida: onde fica o umbigo do mundo? Na Etiópia? Nos países abastados do Velho Continente? Na América do Norte? Na América do Sul? Em Bangladesh?

Em meio a tantas mortes - por causa de terremotos e ataques terroristas (fardados ou não) -, fica uma mínima impressão de que a humanidade teve um momento de lucidez.

Diante das catástrofes, o homem deixa de lado a ganância e dá vazão à sua natureza humana. Talvez o ser humano só amadureça na dor.

Disse o astronauta que a Terra é azul, mas ele, que saiu do ventre do planeta, não deu nenhuma pista sobre a localização do umbigo do mundo. Quem sabe um poeta - fatigado dos casuísmos e futilidades - sustente em verso que os umbigos estão na anatomia dos continentes e que por um motivo pertencente ao insondável são notados apenas quando sangram.

Compartilhe:
Comentários
Letícia | 23/11/2011
Foi um dos texto mais lindo que li em toda minha vida.
Escrever um comentário
[b] [i] [u] [url] [quote] [code] [img] 
Por favor coloque o código anti-spam que você lê na imagem.
Security Image

3.26 Copyright (C) 2008 Compojoom.com / Copyright (C) 2007 Alain Georgette / Copyright (C) 2006 Frantisek Hliva. All rights reserved."

Leia Também