Amizade é ter e ser

 

Amor, política, esporte, negócios, cotidiano… Tem veículos, cadernos ou colunas específicas pra qualquer tema que você procurar, mas se alguém me pedisse pra escrever sobre um único tema, sem pensar muito, eu escolheria amizade. Talvez por eu ser filha única, talvez por estar solteira, talvez por eu ser a única mortal da minha idade a nunca ter assistido a Friends. Pela certeza de ter amigos sempre ao lado.

 

“Onde há dois, não há certeza”, diz Zygmunt Bauman no livro Amor Líquido, ao analisar os estudos etimológicos de Odo Marquard. Na amizade, não existem certezas. Existe a realidade do outro sem encantamentos. Ter um amigo é descobrir que somos passíveis de falhas. Ser um amigo é compreender as falhas do outro.

 

Na amizade, existe leveza, mesmo nos desencontros e desentendimentos. Tem amigo que nasceu pra dizer que você está errado e nenhum argumento que você der vai convencê-lo do contrário. São amigos que, independentemente de quanto tempo vocês se conhecem, te viram crescer. E querem que você continue crescendo.

 

Tem amigo que te faz mudar de opinião. Tem aquele que, por mais que você saiba que ele está certo, você não dá o braço a torcer… Mas reflete em casa depois.

 

Tem amigo que só fala clichê com bananas. Ele é a Avenida Paulista na época do Natal, o cafezinho depois do almoço, o réveillon em Copacabana, a cerveja com a galera da faculdade aos 20 e o vinho com o namorado aos 30. É o clichê que você não consegue viver sem.

 

Tem amigo que surge na sua vida pra você descobrir que você não é o centro das atenções. Que nem tudo que acontece no mundo é graças a você ou é culpa sua. Da mesma forma, tem aquele amigo que surge pra te mostrar que você é o único responsável pelas tristezas do dia a dia e pelas vitórias da sua vida.

 

Tem amigo que está sempre alegre, mas que às vezes vai precisar de um colo pra sair da fossa. Tem aquele que está numa fossa eterna, mas se transforma na mais segura das criaturas quando percebe que você precisa dar um up na sua nada mole vida.

 

Se onde há dois, não há certeza; quando há amizade, não há talvez. Ser amigo não é ser um tipo de amigo, pois em amizade não há repartições nem departamentos. Somos todos em um só. Somos todos em dois. Se o amor é líquido, a amizade é todos os estados da matéria.

 

 

*Thais Polimeni é publicitária e escritora. Contato: [email protected]

Comentário