Estamos juntos!

 

Como sei pouco de composição e confesso ser um ser desprovido de nenhum talento musical – envio texto troncho e desafinado aos conterrâneos brasileiros todos.

Queria entoar uma canção que dissesse quanto nossa paixão é sincera, quanto estamos desolados com o desfecho das nossas pretensões de alegria.

Cercada de raiva (e pouco sorriso), a nossa seleção foi vencida pela falta de criatividade, pelo andamento descompassado e sem ginga, dentro e fora do campo.

É muita entrevista carrancuda e mal-humorada e, no gramado, o que se viu foi apenas o reflexo de um ambiente carregado e distante do brasileiríssimo jogo de cintura.

Quando alguém abre mão do humor (em terras brasileiras ou não), abre a guarda para que uma pergunta acerte em cheio a ponta de seu queixo. É nocaute e lona…

A verdade é que fomos nocauteados antes mesmo de entrar em campo. A seleção da Holanda não tem nada a ver com o acontecido, porque fomos vencidos por nós mesmos.

Sem sorriso e sem a mínima alegria, o resultado não poderia ser outro. Acho que o efeito da frase escrita no ônibus da seleção na África do Sul, “Viagem monitorada por 180 milhões de corações Brasileiros”, é nulo.

Milhões de pessoas pediram a convocação de jogadores que estavam bem em seus clubes, mas não foram ouvidos. Se alguém ouve 180 milhões de corações e fica insensível aos pedidos, é sinal de que os corações brasileiros não têm voz nem vez.

Faltaram ousadia e sensibilidade de quem tem o “poder” de escolha. A seleção de futebol do Brasil deveria (antes da Copa do Mundo) realizar jogos amistosos com renda destinada a instituições como a APAE.

Não adianta estar próximo só da boca para fora, é preciso retribuir o carinho com ações que, de alguma forma, melhorem a autoestima das pessoas, o amor pelo país, a vontade de cantar o hino nacional e torcer por pessoas que se importem com as questões sociais do Brasil.

Em 2014, a Copa do Mundo será em terras brasileiras e até lá temos tempo para aproximar os jogadores das pessoas mais sofridas (a maioria da população) e quem sabe comemorar a erradicação do analfabetismo, a diminuição da mortalidade infantil, da corrupção e a notícia de que ninguém morre mais de fome.

Imagine vencer a Copa de 2014 no Brasil e ter tantos motivos para de fato comemorar. Imagine ler a seguinte frase na lateral do ônibus que transporta a seleção brasileira: “Estamos juntos!”.

Até 2014, de mãos dadas.

2 comentários para “Estamos juntos!”

  1. Renato Naporano

    poderia, desculpe

  2. Renato Naporano

    Excelente texto, mas sem nenhum estádio pronto, praticamente sem aeroportos, hotéis e infra-estrutura adequada, teremos uma copa do BNDES e a frase poseria ser "Estamos endividados juntos"…

Comentário