Sapato de nuvens

 

Pedestre Henfil,

 

Sabe como é… Quando o sapato da vida finalmente está amaciado, termina nossa andança por aqui e começa outra no céu dos poetas-compositores. É tanta gente atrás de um violão e de um microfone – é tanta canção linda para calçar os pés e a alma.

 

Falo de Paulinho Tapajós, que calçou seu sapato mais surrado e foi fazer parceria com Taiguara, Cartola, Vinícius e Tom lá nos domínios da música. Quem não ouviu sua “Cantiga por Luciana”, na voz da cantora Evinha, pouco ou nada sabe da cantoria dos anjos.

 

Sempre há tempo de ouvir… Saborear a poesia dispersa no ar – já em forma de notas musicais. Que bom saber de um brasileiro tão empenhado em sua arte – tão sensível em sua tradução do belo – tão amoroso em sua forma de chegar ao outro.

 

A bailarina da caixinha de música executa seus passos em silêncio – certamente em respeito ao Paulinho – um homem que escreveu e cantou uma cantiga para adormecer as meninas e despertar as mulheres. Feito o poema do mineiro Carlos.

 

Que dizer mais? Ouço vozes a cantar suas canções em uníssono – na paz de um beija-flor repetida por milhares de vozes. Ouço passos nas nuvens – arrisco a dizer que vi pegadas suas em meio à brancura.

 

Passarinho bom de canto é melhor cantador fora de qualquer gaiola – seja na forma de vinil ou de CD – melhor saber de você liberto até das vestes do corpo – fica então a lágrima de agradecimento, a certeza de que o encantamento provocado pela sua obra chegará ao peito sempre apaixonado de tantas outras gerações.

 

Valeu!

 

Jornalirista

 

O compositor, cantor e produtor musical Paulinho Tapajós morreu na última sexta-feira (25 de outubro), no Rio de Janeiro, aos 68 anos. Ele lutava contra um câncer. Paulinho nasceu no dia 17 de agosto de 1945, também no Rio de Janeiro.

Arquiteto de formação, foi autor de clássicos da música popular brasileira, como “Andança” (com Edmundo Souto e Danilo Caymmi), “Cantiga para Luciana” (com Edmundo Souto) e “Sapato velho” (com Mu Carvalho e Claudio Nucci). Entre seus discos, estão “Paulinho e Dorinha” (1972), sua estreia como intérprete, ao lado da irmã Dorinha; “Coração Poeta” (1996); e “Reencontro” (1998).

O compositor foi também assíduo autor de trilhas sonoras de telenovelas, como “Irmãos Coragem” (1970), tema de abertura da novela “Irmãos Coragem”. Compôs igualmente trilhas para cinema e teatro e gravou discos e escreveu livros para crianças.

Abaixo uma breve seleção musical do artista:

 

A cantora Evinha interpretando “Cantiga por Luciana”:

 

Paulinho Tapajós no especial do programa “Ensaio” (a primeira música é “Cantiga por Luciana”):

 

Beth Carvalho canta “Andança”, de Paulinho Tapajós, a interpretação mais conhecida.

https://www.youtube.com/watch?v=RSoqKn9WI3k

 

Agora “Sapato velho”, por Paulinho Tapajós e Marcello Lessa:

https://www.youtube.com/watch?v=U1qRPe72ajk

 

E o tema (instrumental) de abertura original da novela “Irmãos Coragem”, de autoria de Paulinho Tapajós:

 

Comentário