Canção de ignorar e de saber

Parei, abri uma garrafa de vinho e vi o mundo passando como uma gigantesca serpente à minha procura.

Ébrio, não poderei segui-la. Tampouco me esconder por mais tempo do que essa madrugada.

Amanhã a corrida continua, mas, até lá, serei livre.

E entenderei que o verdadeiro sentido da minha existência é não ter um objetivo,

mas construir uma ponte,

abrir um caminho sinuoso

entre a minha ignorância e a minha certeza

de que nunca saberei

de tudo.

 

 

Imagem: Shutterstock

Comentário