Como nascem os pais

 

O livro teria seguido aberto

era caso de um chocolate

beijo adormecido na boca

ninguém morreria por isso

ao contrário

alguém nasceu.

 

Não se trata de caça

às bruxas ― não creio nelas ―

mas a História exige

a culpa é de quem?

 

Todos os dias calçamos

tênis, sapatos altos

botas e meias ilusões

sobre escolhas.

 

As árvores não as têm

mas vontades enraizadas

arrebentam ruas

ameaçam residências

rasgam portões de ferro

dificultam a passagem dos carrinhos

de bebê… o bebê! Quem está cuidando do bebê?

 

Apesar do quase acidente, ele dorme.

 

Daqui a pouco vai à escola

aprenderá sobre árvores e livros

e você daqui a pouco vai ficar

e não se lembrará

em que página parou.

 

*André Argolo é escritor, autor do livro de poemas “Vento noroeste” (Editora Patuá). O lançamento está marcado para o dia 30 de outubro próximo, a partir das 19h, no Bar Canto Madalena: rua Medeiros de Albuquerque, 471, Vila Madalena, São Paulo).

 

Comentário