Flor-de-lis

Eternos beijos consumei

Na eterna flor-de-lis,

Ela me despojava de minha insipidez

E eu a fazia rainha das flores.

 

Procurei não perdê-la nas auroras,

Mas não pude deixar de não vê-la nos orvalhos.

Estava tão distante e obscura,

Que não pude conter-me e aos prantos me atirei.

 

Atirei-me em prantos de dor e agonia,

Refugiei-me nas lágrimas de minhas entranhas,

Que sutis como gotas de orvalho

Por sobre meus ombros esmaeciam.

 

Uma única flor-de-lis,

A mais perfeita flor-de-lis,

É tão suave quanto os lábios da minha amada,

E tão rara quanto o próprio amor.

 

 

Foto: FloresWiki.com

 

Um comentário para “Flor-de-lis”

  1. Luiza

    Uma poesia tao pura de corpo e alma quanto uma Flor-de-lis.

Comentário