Mamão papaia

 

 

“Não quero a sorte de um amor tranquilo”, pensei enquanto ele assistia à “Dança dos Famosos” e defendia a sua tese de que a Bruna Marquezine e o Átila Amaral dariam um banho na Luana Piovani e no Wagner Santos.

Nosso sofá parecia uma cadeira elétrica e o Faustão ganhou a voz de um executor perguntando qual seria o último pedido antes do fim. Por meio de um violento choque que frita órgãos vitais como o cérebro e o coração, nosso amor agonizante morreria. Mas havia o pedido final, e eu tinha alguns.

Me leva pra comer cachorro-quente em uma mesa de plástico. Me faz rir com comentários sarcásticos ao bafo de vinagrete, mas não me convida pra ficar muda e blasé sentada num restaurante metido, com porções minúsculas e enormes silêncios.

Inventa uns apelidinhos de gosto duvidoso pra gente, mas não me chama de “meu amor” com a mesma emoção de quem responde pro caixa do mercado se é débito ou crédito.

Fica furioso, pode gritar meu nome completo e dizer meia dúzia de verdades bem doloridas, eu aguento. Mas não me leva pra fazer as pazes andando de charrete em um hotel-fazenda, que eu morro 19 vezes de tédio fulminante, e morta não tenho como me reconciliar com você.

Pode viajar 37 dias pra participar de um congresso em Pasárgada, sem problema. Me faz comer celular com pão de tanta saudade. Mas não me deixa sentir solidão com você sentado ao meu lado.

Me pede pra te dar um filho. Dois. Um time de futebol inteiro com reserva e gandula. Mas não me chama de “mãezinha”, porque sinto vontade de te dar meio mamão papaia amassadinho e te botar pra arrotar.

E, se não for pedir muito, você também poderia…

― Mãezinha…
― Hummm…
― Cê tá sonhando alto outra vez. Olha lá, não falei que a Marquezine ganhava?
― Não vai embora, tá? Fica, vai ter mamão.
― Quê?
― Que demais a “Dança dos Famosos”.
― Meu amor.

*Katiany Pinho é publicitária, cronista e roteirista de TV com séries produzidas pela RBS TV, de Porto Alegre. É coautora do livro “Convergências Midiáticas ― Produção Ficcional” (Sulina, 2010).

4 comentários para “Mamão papaia”

  1. Luís De Reina

    Que moça cruel. hahaha
    Perfeito o texto. Olhar cirúrgico.

  2. Larissa Fontes

    hahahahahahahahahahahahahaha bom demais.

  3. Juliano Schaefer

    sensacional!

  4. Wander Levy

    Kkkkkkkkk. Já passei por isso e a saída é pegar o computador, o cigarro e ir para a varanda enquanto a mãezinha vibra com os requebros do menino e os giros da garota. Bem bom Katiany, bem vida.

Comentário