Olha a banana!

 

Querido Henfil,

Aqui quem fala é da Terra e pra variar estamos em época de eleição. Ontem à noite, ou melhor, já era alta madrugada (até o galo estava dormindo), o silêncio foi interrompido pelo estampido de centenas de fogos de artifício. Seria a final da Copa do Mundo? A final do Campeonato Brasileiro? Os extraterrestres decidiram invadir o Brasil? Seria por causa do centenário do Corinthians?

Um vizinho (que não perde nenhum programa policial de TV) disse que os fogos eram para anunciar a chegada de um novo carregamento de drogas. Que cara pessimista! Descobri que se tratava da abertura de um comício. Veja só, um comício! Mas cá entre nós… Vamos falar baixim: comício político não deixa de ser um porre e porre lembra água ardente e água ardente é o quê? Droga. Não é que o meu vizinho (que adora programa policial) tinha razão?

E eu perdi o sono. Mas que droga! Não fui ao comício – mas sei tudo o que eles disseram por lá. Não se trata de clarividência ou de nenhum poder paranormal, é apenas a certeza de que eles trataram dos problemas (das campanhas anteriores) que não foram resolvidos por falta de verba. Em época de eleição, os candidatos pisam na lama, comem buchada de bode, sarapatel, dobradinha, testículos de boi, rabada, dançam capoeira, forró, maracatu, carimbó, samba e tudo que vier pela frente. Ufa!

Vida de candidato não é fácil.  E ainda tem gente que fica criticando o desempenho deles – gente perversa – gente má. Ninguém pode acusá-los (olha o programa policial) de não serem carinhosos. Eles beijam as crianças, as mães e torcem para que os filhos estudem muito pouco. É a vida.

Se cada abraço valesse um voto, alguns políticos estariam eleitos com maioria absoluta. Os candidatos distribuem sorrisos e flores e promessas e, quando são eleitos, distribuem bananas. É para acabar com a fome. É para continuar a campanha contra a fome do mano Betinho. Que gente solidária!

Fico emocionado quando falo de gente tão patriota – gente tão preocupada com os mais necessitados. Não admito que falem mal de gente extremamente ética.  

E só para terminar deixo aqui o meu protesto contra todos que não gostam do horário político. Eu adoro o horário político! É o único momento em que a verdade é exibida em cores, e em horário nobre.  Não é verdade?

Termino aqui porque vou assistir ao horário político. Que porre!

Abraço sincero,

Jornalirista

 

Clique aqui e leia o primeiro texto da série “Cartas para o irmão de Betinho”

E clique aqui para ler o segundo texto da série “Cartas para o irmão de Betinho”

Um comentário para “Olha a banana!”

  1. jailton gomes da silva

    gostei
    Oi professor gostei desse texto
    vc ja,comentou esse texto na sala de aula..

    ass: jailton

Comentário