Soneto de dedicação

Eu quero ser o teu amigo, amor
Aquele que te encontra plenamente
O que primeiro escuta a tua mente
O derradeiro a te enxugar a dor!

Eu quero ser o teu melhor amor
Aquele que persiste inteiramente
E que por ti, pra sempre irá contente
Ao lado em teu anseio ou teu temor

Que seja a nossa luta firme e calma
Que sobre, do conflito, um novo jeito
E soe, da vitória, um bom suspiro!

Pois que te peço pouco, e assim prefiro:
A tua boca a me rasgar o peito
Que a tua mão a me rasgar a alma!

 

Créditos da imagem: http://obviousmag.org

Comentário