Uma música para chamar de sua

 

E os pássaros cantam

A única coisa que nos resta

Da urbanidade

Da paulistanidade

É o que nos resta

Pássaros

Pássaros

Pássaros

 

Eles te lembram algo?

Para mim

São um bando de filhos da puta

Que parecem alarmes

Que comem meus pequenos devaneios

Que voam e me lembram

O que é a liberdade

De voar

E de acordar

Você

Que está ai paralisado

Pelo dinheiro

E por uma falsa responsabilidade

 

Não, não, não

Vem fazer o que é errado

Para todos

E para tudo

Ser feliz é ter um bebê?

Ou comprar um sapatinho que apareceu naquele programa

Ou saber tudo sobre aquela banda?

Eu tenho um bebê

Mas mantenha segredo

Isso é nosso

E de tudo o que queremos

Lembra?

Um mosaico de flores

Um caminho de lembranças tortuosas

E mais nada

 

Nada pode nos segurar quando colocamos nossos dedos na terra

E cavamos e plantamos e colhemos

Nossa própria carne podre

E depois

Nada mais de carne, nem fantasia, nem caixa de som

Apenas o silêncio

Sereno

Mútuo

Sereno

Úmido

Sereno

Que me dá tosse

Sereno

Eu e você

Serenos

Seremos

 

*Luiz Filho é jornalista e escritor.

 


Comentário